segunda-feira, 13 de outubro de 2014

Lista de Releituras #10


Título: Memórias Póstumas de Brás Cubas
Autor: Machado de Assis

Sinopses
: “Publicado em 1881, “Memórias póstumas de Brás Cubas” é um dos mais famosos romances de Machado de Assis, um marco na literatura brasileira. Narrado por um defunto autor, uma voz irônica que se dirige constantemente ao leitor, a trama começa com o enterro de Brás Cubas, passa por seus delírios, volta à infância do personagem e, de forma nada linear, traz para o centro da cena vários episódios da vida desse excêntrico narrador.” 
(Sinopse de Editora Nova Fronteira – Coleção Saraiva de Bolso)

“Aqui, neste romance posto em dúvida, um homem morre e resolve contar, com a isenção que só a morte permite, sua vida. Mas contar uma vida quando ainda se vive. Como uma memória não-póstuma, possivelmente tende a transformar o narrador em tema de si mesmo. De algum modo, ninguém que escreve sobre si mesmo é capaz de contar tudo, sempre guarda um certo ar de heroísmo.” 
(Sinopse Editora Record)

Ocasião da primeira leitura: 2003

Por que está na lista de releituras? Porque nesse livro a ironia característica de Machado de Assis atinge seu ápice e dá forma a um dos livros mais engraçados que eu já li.

Comentários: Há quem considere “Dom Casmurro” a obra prima de seu autor, mas há também quem dê esta honra a “Memórias Póstumas de Brás Cubas”. Meu professor de literatura costumava dizer que havia um empate de opinião entre os críticos, o que fazia com que ele escolhesse deixar ambas as obras em primeiro lugar (e “Quincas Borba” em segundo, a quem interessar possa).

Eu, particularmente, não consigo escolher. Já li “Dom Casmurro” três vezes (ainda não consigo ter uma opinião formada sobre o possível adultério mais interessante da literatura – eu costumava achar que ele havia ocorrido, hoje já não tenho tanta certeza) e se puder lerei novamente, pois adoro o livro (convenhamos que a história de um cara que desconfia ter sido traído pela mulher com seu melhor amigo poderia ser até considerada clichê se não fosse o brilhantismo da narrativa de Machado de Assis). “Memórias Póstumas”, porém, li uma única vez quando estava no terceiro ano do ensino médio e me preparava para o vestibular. Onze anos depois, ainda sou capaz de lembrar das inúmeras vezes em que cheguei na aula e compartilhei um trecho do livro, lendo-o em voz alta, para uma das minhas amigas e já avisando: “Olha se isso não é hilário!” (diga-se de passagem que os colegas ao redor diziam “Só vocês duas para acharem isso engraçado”, enquanto nós dos divertíamos com a genialidade de Machado).

Como muitos anos se passaram, lembro apenas do que se trata a história de “Memórias Póstumas”, mas já não lembro os detalhes ou a sequência dos eventos, o que só aumenta minha vontade de reler o livro.

Acho que a única coisa que freia minha releitura é o fato de eu ter tido uma experiência tão positiva com a primeira leitura que receio ver uma segunda ofuscar isso. Mas estamos falando de Machado de Assis. Será que existe mesmo a possibilidade de isso acontecer?


18 comentários:

Lise Orsi disse...

eu dou a honra. é meu livro preferido dele. E o que me fez crer que Machado poderia ser bom depois de uma decepção com Dom Casmurro.

Eu acho difícil se decepcionar, eu já reli na mesma situação que tu e continuo achando irônico, sagaz e delicioso.
Seja no estúpido amor por Marcela, seja no desejo pelo unguento ou qualquer outra passagem.

liliescreve.blogspot.com

Caline disse...

Oi Mari

O que eu acho fantástico nos livros de Machado, além de tudo, é o quanto suas histórias são atemporais. Sua narrativa cheia de ironia e sagacidade conquista o leitor e o envolve completamente.
A última frase desse livro ficou marcada em minha memória, um final incrível como todo o livro.

Beijos
Mundo de Papel

Gabriela Cerutti Zimmermann disse...

Tenho até vergonha de admitir, mas não li nenhum livro de Machado de Assis ainda. Mas claro que não falta vontade. E ler seus relatos sobre o desejo de fazer uma releitura, Mari, só contribuem. Ótimo post.

Abraço!
http://constantesevariaveis.blogspot.com.br/

RUDYNALVA disse...

Mari!
Releitura de clássicos são importantes porque podemos avaliar o quanto da escrita clássica ainda se aplica na modernidade.
E falando em Machado de Assis qualquer obra dele vale uma releitura.
cheirinhos
Rudy

Desbravadores de Livros disse...

Oi, Mari. Tudo bem?

Que fantástica essa escolha. Eu ainda não li essa obra, mas só pelo fato de se tratar de Machado já sabemos que a qualidade é outra. Marcos leu essa obra acho que umas três ou quatro vezes e ele pretende ler mais vezes. Acredito que você não irá ter essa primeira leitura ofuscada não. Bom, pelo menos é o que imagino.
Quanto a obra Dom Casmurro, eu li e simplesmente amei. Li duas vezes, apenas, mas a leitura é tão carregada de emoção que é impossível não sermos cativados por ela.

Mi disse...

Oi, Mari. Tudo bem?

O meu primeiro contato com Memórias foi através do filme e assim que vi, fiquei encantada e fui louca procurar o livro na biblioteca da escola para ler... *-*
E eu também estou na mesma situação: só lembro da história, mas não lembro de detalhes; por isso você me deixou com vontade de fazer uma releitura também.

beijos,
Mi
http://inteiramentediva.blogspot.com.br/

Ø Väzïø ñä Flø® disse...

Um clássico! E que clássico, diga-se de passagem.
Tenho uma história de amor e ódio com Dom Casmurro..rs também pelo adultério ou não adultério..e quando li Memórias, esqueci por completo o quanto Bentinho havia me deixado decepcionada e encucada.
Vale sempre a pena reler um livro destes..onde o bom humor é o ponto chave!
Beijo

Milena Soares disse...

Qualquer obra de Machado de Assis merece sempre uma releitura!

Loly Fonseca disse...

Ainda não li esse livro, mas realmente Machado de Assis possui uma genialidade que só ele tem... Já li Dom Casmurro e, ainda que a linguagem não me agrade tanto, considero um dos melhores livros que já li... Incrível como não conseguimos saber se houve ou não o adultério... Já que o seu professor diz que esse está empatado com Dom Casmurro em primeiro lugar, tenho que ir ler correndo! É interessante ter um defunto autor, mas já não me aguento de curiosidade pra saber o que ele tem a contar de si...
Kisses =*

Nardonio disse...

Apesar de ser um clássico (e leitura obrigatória pra quem faz vestibular), nunca cheguei a lê-lo. Li apenas resumos e comentários sobre ele. Acho massa ele estar em sua listinha de releituras. Vou aproveitar pra coloca-lo na minha de leitura.

Seguidor: DomDom
@_Dom_Dom

Girlene Viey disse...

Gosto muuuito das obras de Machado de Assis !
Suas obras são classico! Não leio muuuito este tipo de livro!
Ja conhece e li vagamente a obra Dom Casmurro dele
que realmente eu considero em primeiro lugar hhahaha!
Esta Memórias Póstumas de Brás Cubas conhecia a
historia vagamente ... ate ler a resenha que agora fez criar
um certa duvida quem fica em 1 lugat!

nathalia muller disse...

Classico é classico...
Amo Machado de Assis... Já li Memórias póstumas e gostei muito, mas minha grande paixão é e sempre será Dom Casmurro, já perdi a conta de quantas vezes li esse livro, sempre terei uma dúvida cruel sobre o adultério, se é que ele aconteceu... torço imensamente para ele não ter acontecido...kkkkk

Tamires Fernanda disse...

Esse livro é um dos Clássicos da Literatura Brasileira que eu mas me orgulho. Machado de Assis é sim um dos melhores que já vi e esse livro diz direitinho isso, boa releitura pra vc.

Abçs :)

Adriana disse...

Mari, também li esse livro no Ensino Médio, e me lembro que foi pra fazer um trabalho, mas na época, achei uma leitura meio cansativa, acho que já passou da hora de pegar o livro pra ler, pois com certeza o verei com outros olhos!

Jessica Lisboa disse...

Vou começar a ler esse livro agor para o vertibular, minhas amigas não ''curtiram" muito essa leitura não, porem espero gostar dele!

Edna Dias disse...

Confesso que prefiro Memórias póstumas a Dom Casmurro.
Lembro que enquanto eu lia eu escrevia os títulos dos capítulos, pois achava muito interessantes.
Não lembro muito bem da estória e acho que vc vai gostar mais da próxima vez que o ler.
Curiosa para saber!

Thállyta Silva disse...

Já li alguns livros do Machado de Assis, mas ainda não cheguei a ler Memórias Póstumas de Brás Cubas..
Li Dom Casmurro apenas uma vez, e concordo que seja o 'possível adultério mais interessante da literatura'.. rs
Ainda quero ler este livro, mesmo que várias pessoas não gostem deste tipo de literatura.

Liza Mikaelly disse...

Ok! Machado de Assis merece ser rer relido varias e varias vezes! ele é uns dos meus autores clássicos brasileiros preferidos. Li a pouco tempo Quincas Borba e estava justamente pensando em ler Memórias Póstumas de Brás Cubas. Beijos <3

Postar um comentário

 

Além da Contracapa Copyright © 2011 -- Template created by O Pregador -- Powered by Blogger