segunda-feira, 10 de novembro de 2014

Conversa de Contracapa # 13

Conversa de Contracapa é coluna off topic do blog Além da Contracapa. Sem limitação temática, iremos explorar todo e qualquer assunto relacionado ao mundo da literatura. 

Séries britânicas geralmente caem em meu agrado, pois além de tramas inteligentes e bem desenvolvidas (como Sherlock e Downton Abbey), os ingleses presam por temporadas curtas, o que significa que não há tempo hábil para enrolação. Após ter lido e me encantado com Grandes Esperanças, fiquei curioso para conferir a adaptação da BBC para a obra prima de Charles Dickens.

Great Expectations é uma minissérie de três episódios, então desde o início estava ciente de que adaptações no roteiro seriam uma necessidade, afinal, estamos falando de um livro com mais de seiscentas páginas. Assim, apesar de ter me parecido que os roteiristas tomaram um pouco mais da liberdade necessária, entendo por que personagens foram cortados ou por que eventos não ganharam a devida atenção. Entretanto, creio que uma parte importante da estória não foi devidamente explicada, mas tão somente mencionada, o que limitou a compreensão do expectador sobre alguns personagens e suas condutas. 

Feita esta ressalva, creio que a adaptação perdeu dois grandes elementos que o livro tão bem explorou. O primeiro deles é o narrador: nas páginas, Pip olha para trás e conta sua estória ao leitor, de modo que este logo se apega ao protagonista, mesmo quando ele começa a seguir por caminhos de moral duvidosa. Embora não seja comum, creio que teria sido interessante manter a narrativa do personagem em primeira pessoa ao longo da série. 

O segundo elemento que se perdeu foi a imprevisibilidade. Dickens teve a habilidade de “camuflar” diversas informações ou eventos que, à primeira vista, não pareciam importantes, mas que tiveram papel fundamental para o desenlace da estória. A adaptação não conseguiu ocultar tais peças do quebra cabeça, pois, em sendo uma adaptação de curta duração, não havia tempo para “dar ponto sem nó”. 

Antes mesmo de iniciar a assistir a série, tinha claro que a única alteração de roteiro inaceitável seria a mudança do desfecho. Não posso entrar em detalhes para não correr o risco de soltar spoilers, mas a adaptação da BBC alterou o final de maneira injustificada. 

A produção da série em si é boa, com cenários e figurinos deslumbrantes. As atuações não deixam a desejar, mas preciso admitir que Douglas Booth não me convenceu como Pip. De toda forma, o essencial de Grandes Esperanças foi preservado. Mas, talvez, sem o brilho que tornou a obra um clássico e sem o impacto que causa no leitor. 



15 comentários:

­­Silviane disse...

Oi, Alê!

Pessoalmente eu sou muito fã de adaptações. Até mesmo daquelas que eu nunca li a obra; Comigo não rola a ideia de odiar simplesmente pelo fato de ser diferente e etc. É claro que existem elementos que precisam permanecer na adaptação, assim como personagens e acontecimentos. Infelizmente isso nem sempre acontece e é uma pena que nesse caso foi assim.
Não conheço a obra e nunca ouvi falar dessa minisérie e devido ao texto não surgiu nenhum interesse.

bjs
Cantar Em Verso

Ø Väzïø ñä Flø® disse...

Adaptações sempre são uma faca e dois legumes!rs Piadinhas toscas a parte, não conheço esta série, que por si, nem é uma série Né? Curtinha..ainda mais pra pessoas como eu, que estão acostumando-se nesse universo com 22episódios em cada temporada.
Não curti..e provavelmente não veria..porque o gênero não é um dos meus preferidos!
Beijo

Cris Albert disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Cris Albert disse...

Confesso que estava lendo tranquilamente sua resenha até que... percebi que você citou Sherlock e disse que as produções da BBC são de qualidade: simpatizei com você hehehe. É que eu simplesmente adoro Sherlock, o que me fez ficar curiosa em relação Great Expectations, afinal, estou amando a BBC no momento.
Essas séries com poucos episódios me agradam pra caramba, pois eu morro de preguiça de ver algo com intermináveis episódios e temporadas.

https://leitoresforever.blogspot.com.br
https://www.facebook.com/blogleitoresforever

Loly Fonseca disse...

Eu não conhecia nem o livro nem a série, até pq qse não vejo séries britânicas... Uma pena que a adaptação não tenha sido bem feita e que ainda tenham mudado o final sem explicação... É mesmo previsível que seja algo beeem resumido, pois em 3 episódios é impossível apresentar tanta história, mas ainda assim poderia ter ficado melhor... Estou pensando em assistir, já que não conheço a história, e só após ler o livro, para que não haja uma decepção tão grande assim... Quem sabe nessas férias...
Kisses =*

Estante Diagonal disse...

Olá. ando em uma vibe de ler livros de época, e fico deslumbrada com as vestimentas, ver isso ao vivo e a cores me deixam bem empolgada, vou dar uma olhada na série!

Beijos Joi Cardoso
Estante Diagonal

RUDYNALVA disse...

Alê!
Não conhecia a série em livro e nem na TV.
Geralmente as adaptações não são tão boas quanto os livros, e, ainda mais livro de Charles Dickens que são carregados de criatividade e com personagens específicos em romances fora do tradicional.
Li outros livros do autor e são bem interessantes. Vou procurar essa série para ler.
Semaninha maravilhosa!!
Cheirinhos
Rudy
http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/

Gabriela Cerutti Zimmermann disse...

Que pena, Alê. Também gosto muito de séries britânicas, ainda mais da BBC, e é triste saber que não fizeram jus à obra de Dickens. Triste mesmo. Ótimo post.

Abraço!
http://constantesevariaveis.blogspot.com.br/

Girlene Viey disse...

Gosto de adaptações ... mais sinceramente muito vezes
ela não sai tão perfeita ! Mas este parenta ser ser muiito
bem feita!

Vitória Pantielly disse...

Oii Alê !
Eu adoro adaptações, mas não tenho problemas quando elas saem
um pouco diferentes dos livros .. Mas é realmente complicado quando nós lemos
um livro e adoramos, e depois nos decepcionamos com a sua adaptação! É desanimador.
Beijos

Nardonio disse...

Acho que como obra, deve funcionar, mas como adaptação, não!
Como você disse, adaptações nos roteiros tem que rolar, afinal, apenas três episódios são insuficientes para contar uma história como essas. Mas chegar ao ponto de mudar o final, perdeu toda a credibilidade comigo (como se valesse de algo, né?!?! kkk)

Seguidor: DomDom Almeida
@_Dom_Dom

Ingrid Moitinho disse...

Não conhecia o livro, tampouco a série. Não gosto muito de adaptações, acho que eles quase sempre deixam algo importante de lado e isso de mudar o final não me agrada nadinha.

Lais Cavalcante disse...

Nunca ouvi falar dessa série, nem do livro e não sou lá muito fã de adaptações não. Algumas eu curto, mas a maioria me decepciona, ainda mais com um período tão curto de tempo. Imagino que o final não tenha ficado do seu agrado por motivos de: '' mas a adaptação da BBC alterou o final de maneira injustificada.''.

Adriana disse...

Não li o livro e não sou muito fã de séries, mas só o fato de saber que mudaram o final da série, e se fosse uma adaptação de um livro que eu li e gostei, eu ficaria, com toda certeza muito fula da vida, e é uma pena também o ator escolhido não tem te convencido no papel principal, isso desanima muito!

Desbravadores de Livros disse...

Oi, Alê. Também gosto muito dos trabalhos dos britânicos. São simples, rápidos, eficazes e as criações, em grande parte das vezes, são excelentes. Pelo menos as que assisti estão em 100% de aceitação por mim.
Esse eu não conhecia, mas vou querer conferir.

Postar um comentário

 

Além da Contracapa Copyright © 2011 -- Template created by O Pregador -- Powered by Blogger