quarta-feira, 31 de maio de 2017

RESENHA: Simon vs a Agenda Homo Sapiens

“Mas estou cansado de sair do armário. Tudo que eu faço é sair do armário. Tento não mudar, mas estou sempre vivendo essas pequenas mudanças. Arrumo uma namorada. Tomo uma cerveja. E, todas as vezes, preciso me reapresentar para o universo.” (ALBERTALLI, 2016, p. 54)

Simon tem dezesseis anos e nunca contou para ninguém que é gay. Ele sabe que os amigos vão aceitar numa boa e que o mesmo acontecerá com seus pais, mas ele simplesmente não quer ter que lidar com o anúncio. A única pessoa que sabe disso é Blue, o menino com quem ele vem trocando e-mails e por quem se apaixona, mesmo que nunca tenham se encontrado pessoalmente e se conheçam apenas por pseudônimos. Até que Martin, um aluno da escola, acidentalmente visualiza uma dessas trocas de e-mails e passa a chantagear Simon a fim de conseguir sair com a melhor amiga dele.

Com uma narrativa ora em primeira pessoa por Simon, ora testemunhando as trocas de e-mails entre Simon e Blue, Becky Albertalli nos apresenta o simpático Simon, um adolescente normal que tem alguns bons amigos, não chega a ser um dos populares da escola, mas também não chega a sofrer bulling, é um aluno mediano, tem um bom relacionamento com a família (apesar de achar os pais exagerados sobre tudo) e, como todo adolescente, está descobrindo quem é. E é através de um post anônimo no Tumblr da escola que ele conhece Blue, um menino que, assim como ele, é gay, mas nunca teve um relacionamento porque ainda não teve coragem de se assumir publicamente.

Esse é mais um Young Adult sobre descobrir quem se é e se aceitar desse jeito. É sobre as mudanças que todo adolescente passa e sobre como pode ser confuso lidar com elas. Simon não se assume gay não por medo de um possível preconceito ou porque precise lidar com questões de aceitação ele mesmo, mas simplesmente porque ele está cansado das reações que recebe a cada mudança que vivencia. E elas são muitas nessa fase. Simon quer viver emoções (quer se apaixonar, quer andar de mãos dadas na frente da escola, quer beber com seus amigos), mas também quer se manter o mesmo para não ver cada pequena coisa ganhar uma atenção exagerada. Com Blue, ele tem a vantagem do anonimato e consegue falar sobre coisas que não fala com mais ninguém porque não há um histórico entre eles. Aos poucos ele percebe estar cada vez mais apaixonado e se pergunta como é possível estar apaixonado por alguém que ele nem ao menos conhece. Por outro lado, será que Blue não o conhece exatamente por quem ele é mesmo que nunca o tenha visto? Nesse sentido, a identidade de Blue é um pequeno mistério do livro, mas a descoberta não é tratada como uma elemento central da trama. O mesmo se aplica à chantagem de Martin que é apenas o estopim inicial da história. O personagem, aliás, está longe de ser um vilão nessa situação, apenas reforçando a insegurança e a inconsequência, ambas tipicamente adolescentes.

O mérito de “Simon vs a agenda Homo Sapiens” é conseguir esacapar dos clichês quando seria muito fácil utilizá-los em abundância. Além disso, proporciona uma leitura rápida e fácil. Mas confesso que eu esperava mais, porque fugir dos clichês não basta para trazer algo de novo e a sensação que tive quando encerrei a leitura foi a de que tudo que eu havia lido já me era familiar de outros livros.

Título: Simon vs a agenda Homo Sapiens
Autora: Becky Albertalli
N° de páginas: 270
Editora: Intrínseca
Exemplar cedido pela editora

Compre: Amazon
ostou da resenha? Então compre o livro pelo link acima. Assim você ajuda o Além da Contracapa com uma pequena comissão.

20 comentários:

Márcia Saltão disse...

Olá.
Sua resenha está ótima, muito bem escrita.
Porém, o enredo desse livro, sinceramente não me atrai. Não é algo que me de deixe curiosa ou ansiosa para fazer a leitura.
Mas de qualquer forma, agradeço a dica.
Abraços.

Marta Izabel disse...

Oi, Mari!!
Sou doida para ler esse livro!! Já faz um tempão que tenho Simon vs a agenda Homo Sapiens na minha lista de desejados só que até agora nada!! Mas tenho certeza que vou ler sim esse livro!!
Beijoss

Lana Silva disse...

Tenho esse livro já faz algum tempo, e acho a premissa da estória bastante envolvente e cativante, exatamente por se tratar de assuntos como esses descritos nas resenhas, nas quais a maioria dos adolescentes tende a viver, no caso do personagem ele ainda tem que lidar com sua opção sexual, e em como vai expô-la. Espero ter a oportunidade de ler esse livro ainda esse ano.

Biblioteca Lotada disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Marlene Conceição disse...

Oi Mari.
Eu sempre tive muita curiosidade em ler esse livro principalmente pela premissa e conteúdo que ele trás.
Adoro que o livro foge um pouco dos velhos clichês e utiliza uma abordagem totalmente nova, enfim não vejo a hora de ler.
Bjs.

Leituras da Ketellyn disse...

Primeira vez que vejo falar desse livro e achei ele muito interessante principalmente por tentar sair do cliche que normalmente vemos nos dias de hoje, só não gostei muito da capa, mas seria um livro que se eu tivesse a chance eu leria.

Lara Caroline disse...

Olá tudo bem?
Eu tenho muita vontade de ler este livro, acho super importante que temas como este sejam abordados. Amo Yong Adults e espero poder ler em breve.
Beijos

Nessa disse...

Oi Mari
Eu li este livro no início do ano passado, e lembro que o curti muito.
Pena que o livro não te surpreendeu.
Beijinhos
http://diariodeincentivoaleitura.blogspot.com.br/

Adriana Holanda Tavares disse...

Li esse livro e até fiz uma resenha de um minuto no meu instagram @resuminuto, mas apesar de ter gostado acho que falta algumas coisas pra ele ser maravilhoso!

SANDRA KOPKO - FASHION BLOG disse...

I really like you :)
Happy weekend!

Can you follow me? I follow you :)
If you comment my post, I will comment your five posts! :)

http://www.sandrakopko.com/2017/04/fishnet-tights.html

Teca Machado disse...

Oi, Mari!
Já vi muita gente falar desse livro e sou super curiosa por ele.
Na verdade, não tinha lido ainda uma resenha completa dele, sobre a sinopse mesmo.
E gostei do que vi!
Pelo jeito é um livro sobre adolescência, não sobre ser gay ou hetero. É sobre descobertas, sobre ser quem é, sobre si próprio.
Gostei.

Beijoooos

www.casosacasoselivros.com
www.livrosdateca.com

Raissa Novaes disse...

Olá Mari!
Já ouvi falar bastante desse livro, mas ainda não peguei para ler. Adorei sua resenha :)
Beijos!

Books & Impressions

Gabriela CZ disse...

Parece que quem lê esse livro fica um tanto dividido, Mari. A premissa é interessante e parece que o desenvolvimento da trama também, mas outros comentários também mencionavam essa sensação de que faltava algo. Não tenho uma vontade imensa de ler, mas não descarto por completo. Ótima resenha.

Beijos!

Ariane Reis. disse...

Oie Mari =)

Sempre que entro aqui me deparo com um livro que ainda não tinha visto e fico curiosa para saber mais rs...

Achei interessante o fato da autora ter fugido dos clichês e ter conseguido desenvolver a história de forma como ela ficasse fluida e envolvente.

Fiquei bastante curiosa em conhecer mais os personagens e seus dilemas.

Beijos;***
Ane Reis | Blog My Dear Library.

Raquel disse...

Oie!
Nunca tinha ouvido falar no livro, mas achei o tema ótimo e fiquei curiosa pra ler. Imagino o drama que o personagem passa, se contar, será livre dessa informação mas também será o centro das atenções, e se não contar, vai ficar com isso preso dentro dele :( Espero que no fim do livro tudo se resolva *-*

Beijinhos :*
http://tipsnconfessions.blogspot.com

RUDYNALVA disse...

Mari!
Bom ver que o livro foge dos clichês e entendi perfeitamente o sentido que o autor quis dar as escolhas de Simon, ele apenas queria ser conhecido por quem é de verdade e não por um estigma em relação a sua opção sexual.
Desejo um mês cheio de prosperidade!
“A sabedoria consiste em compreender que o tempo dedicado ao trabalho nunca é perdido.” (Ralph Waldo Emerson)
Cheirinhos
Rudy
TOP COMENTARISTA DE JUNHO 3 livros, 3 ganhadores, participem.
http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/

Rafaela. disse...

Oi, Mari!

Não conhecia este livro, mas adorei o tema e fiquei com vontade de ler. Fico contente em saber que o autor foge dos clichês (na maior parte do tempo). Parece ser uma ótima leitura!

Beijocas.
http://artesaliteraria.blogspot.com.br

O Que Tem Na Nossa Estante disse...

Oi Mari! Nunca me bateu uma enorme vontade de ler esse livro, mas fico feliz que ele tenha fugido dos clichês, pena que não te surpreendeu!

Bjs, Mi

O que tem na nossa estante

Luiza Helena Vieira disse...

Oi, Mari!
Eu já tive vontade de ler esse livro logo quando saiu, mas com o tempo a vontade foi passando...
Beijos
Balaio de Babados
Sorteio Dois Anos de Família Hallinson

Tamara Mansur disse...

Oláá! Tudo bem?
Não conhecia esse livro..
Gostei dessa parte de o autor querer fugir dos clichês e, mesmo não tendo te surpreendido tanto, é um tema bom e muito atual!
beeijo

http://lecaferouge.blogspot.com.br/

Postar um comentário

 

Além da Contracapa Copyright © 2011 -- Template created by O Pregador -- Powered by Blogger