sábado, 9 de setembro de 2017

RESENHA: Noturno

Noturno Scott Sigler DarkSide Books
O detetive Bryan Clauser começa a ter pesadelos vividos sobre assassinatos brutais. Porém, para sua surpresa, os pesadelos são reais e as pessoas foram mortas exatamente da mesma forma que em seus sonhos. Assim, Bryan e Pookie, seu parceiro, começam a investigar as mortes e descobrem segredos sombrios da cidade de São Francisco. Porém, quanto mais tentam desencavar a verdade, mais resistência encontram. 

Noturno começa como um típico livro policial, com cena do crime, autopsias e investigações. Mas quando a trama começa a se desenvolver, elementos fantásticos vão sendo adicionados. E quando a investigação de Bryan e Pookie os leva a acreditar em uma conspiração, o livro ganha contornos de thriller em virtude da busca alucinada dos detetives pela verdade. A mistura de policial, fantasia e thriller foi inédita para mim e Sigler soube mesclar todos os gêneros com maestria. 

Um aspecto interessante da obra — mas que talvez frustre alguns leitores — é que não temos respostas completas sobre o mundo sobrenatural de Noturno. Isso por que enquanto a investigação se desenrola, vamos formando um grande quebra-cabeça, porém, nem mesmo os detetives encontram respostas para todas as questões. Entretanto, cabe salientar que tais aspectos são meros detalhes, pois a essência deste mundo é bastante complexa e foi habilmente desenvolvida

Admito que, durante o início da leitura, demorei para me envolver com a estória. E mesmo que os acontecimentos fossem interessantes, parecia que pouca coisa estava efetivamente acontecendo. Mas em determinado ponto, quando as primeiras peças começam a se encaixar, Sigler consegue atiçar a curiosidade do leitor e, como se não bastasse, o ritmo da estória se torna mais intenso, prendendo a atenção. 

Quanto aos personagens, confesso que não simpatizei muito com Bryan, especialmente quando demonstrou reações exageradas para um evento que não me pareceu tão relevante assim. Já Pookie compensou no carisma, além de ser o alívio cômico da estória, me levando a gargalhar por diversas vezes. O antagonista da estória foi muito bem construído e entendemos exatamente o que motiva suas ações.

“‘Não sou’, disse Bryan. ‘Não sou um assassino.’
Pookie ergueu as sombrancelhas.
‘É? Tem certeza disso?’
Bryan abriu a boca para responder, mas não saiu som nenhum.
Porque quando parou para pensar, não tinha certeza alguma.” (SIGLER, 2017, p. 78)

O texto do autor é bastante fluído, entretanto, preciso registrar que houve uma certa repetição de ideias que poderia ter sido evitada. Por exemplo, se um personagem estava com raiva ou arrependido, o autor insistia neste ponto, afirmando e reafirmando tais sentimentos em diversos capítulos. Creio que se não fossem essas repetições, o texto teria ficado ainda mais dinâmico e envolvente. 

O final, apesar de um ou outro clichê, conta com uma dose extra de ação e adrenalina, fazendo com que o leitor fique sem fôlego. Além disso, o autor consegue amarrar todas as pontas da trama, criando um desfecho plausível e coerente com o desenvolvimento da estória e com a evolução dos personagens. 

Noturno foi uma leitura que demorou a engrenar, mas, depois que engrenou, me envolveu completamente e não consegui mais largar o livro. Com uma trama complexa, bons personagens e texto envolvente, Noturno se mostrou uma ótima forma de ser introduzido a obra de Scott Sigler. 

Título: Noturno
Autor: Scott Sigler
N.º de páginas: 499
Editora: DarkSide Books
Exemplar cedido pela editora

Compre: Amazon - Submarino
Gostou da resenha? Então compre o livro pelos links acima. Assim você ajuda o Além da Contracapa com uma pequena comissão.

22 comentários:

O Que Tem Na Nossa Estante disse...

Oi Alê, tudo bem? Muito bom saber que o livro amarra todas as pontas e que depois do começo engata a narrativa! e bem, Darkside Book teem edição lindas né? Eu adorei a capa!

Bjs, Mi

O que tem na nossa estante

Gabriela CZ disse...

Já tinha me interessado por esse livro e agora fiquei mais curiosa ainda, Alê. Policial, fantasia e thriller? Parece promissor. E parece também que os pontos fracos são muito bem compensados pelos pontos positivos. Quero ler. Ótima resenha.

Beijos!

Naiara Fidelis Da Silva disse...

Eu ja tinha visto o livro, porém nunca tinha lido nenhuma resenha a respeito..
A história me chamou a atenção e fiquei com vontade de ler, pois gosto de thrillers e fantasia.

Nessa disse...

Oi Alê
Se eu não tivesse lido sua resenha eu nunca teria me interessado pelo livro, vi que é um gênero que gosto, adoro livros policiais e este ainda tem thriller e fantasia, gostei.

Beijinhos
https://diariodeincentivoaleitura.blogspot.com.br/

Ariane Reis. disse...

Oie Alê =)

O último livro que li foi assim. Demorou para engrenar, mas depois que engrenou foi rapidinho rs...

Não conhecia o livro e confesso que não sou muito ligada nos lançamentos da Darkside por questão de gênero. A premissa pela sua resenha me pareceu bem interessante e como um amigo meu adoro o gênero já sei o que vou dar de aniversário para ele ^^

Beijos;***
Ane Reis | Blog My Dear Library.

RUDYNALVA disse...

Alê!
Gosto muito de livros policiais e se acoplados ao sobrenatural, melhor, embora o sobrenatural não tenha sido bem determinado, digo explicado.
Mesmo que o livro demore um pouco para engrenar, só o fato de termos de pensar e ir encaixando os fatos para poder solucionar todo mistério, já aguça a curiosidade e a vontade de ler.
Desejo uma ótima semana de luz e paz!!
“A sabedoria não está em não falhar ou sofrer, mas usar nossas falhas para amadurecer e nosso sofrimento para compreender a dor dos outros.” (Augusto Cury)
Cheirinhos
Rudy
TOP COMENTARISTA DE SETEMBRO 3 livros, 3 ganhadores, participem.

Monyque Evelyn disse...

Ainda não conhecia o livro, gostei da sua resenha :D

http://submersa-em-palavras.blogspot.com.br/

Victor N. Souza disse...

E ai Ale! Tudo bem?

Ainda não conhecia o livro, mas amei a capa e a sua resenha está imperdível!

Grande abraço,
www.cafeidilico.com

Michelli Prado disse...

Eita bem grande o livro! Confesso que ainda não conhecia ele e fiquei de queixo caído com a proposta dele. Com certeza é um livro que junta aspectos que nos chamam a atenção, bacana mencionar a lentidão sobre o inicio do livro, até para a gente não criar tantas expectativas sobre ele. Esta capa é demais!

Giulianna Santicioli disse...

Livros policiais não são muito minha praia mas livros que envolvem o supernatural são um dos meus favoritos, então não sei muito bem se gostaria ou não desse livro, só sei que também me incomodaria com o autor repetindo ideias, acho que o livro acaba ficando maçante, enfim, daria uma chance para o livro, principalmente pelo fato de ser da DarkSide, que até hoje nenhum livro me decepcionou.
Beijos!

Aline M. Oliveira disse...

O livro já ganha pontos extras comigo por ser romance policial, gênero que me iniciou no mundo literário. Sou muito fã, e ganha mais pelo toque sobrenatural que é acrescentado a trama. Gosto de personagens difíceis, pelos quais as pessoas não simpatizam logo de cara. Adoraria ler.

Marta Izabel disse...

Oi, Alê!!
Gostei muito da indicação da leitura e acho bem interessante a premissa do livro, como gosto muito do tema abordado no livro e também por que adoro o capricho que a editora Darkside tem com suas edições fiquei bem curiosa para ler esse romance policial, mas que pena que o autor repetiu algumas ideias no decorrer do texto.
Bjoss

Paula disse...

Oi Alê,
Já tinha visto a capa desse livro, que está linda; e realmente não fazia ideia do seu conteúdo. Achei bem interessante. Mesmo ele não explicando a parte sobrenatural completamente, mas quem tem essas respostas?! Policial, fantasia, thriller, e ainda o autor é fã de quem eu gosto, do King, tô dentro!!
Um beijo

Jessica Bueno disse...

Gosto pra caramba de tramas assim... com assassinatos e investigações rs, já trabalhei na área criminal e AMO ler sobre essas coisas, e gostei de você ter dito que o personagem te fez rir, é difícil demais encontrar personagens legais, que arrancam risadas da gente. Mesmo sabendo que o final é meio clichê, eu leria esse livro rsrs <3

Marlene Conceição disse...

Oi Alê.
Esse livro trouxe duas coisas que sou apaixonada, que é investigação e fantasia, então acho que nem preciso dizer o quão ansiosa estou por essa leitura.
Uma pena que a leitura não foi 100% para você e entendo essas repetições também me incomodaria, enfim não vejo a hora de ler.
Bjs.

Fabio Pedreira disse...

Olá.

Mais um livro que está na minha lista, assim como praticamente todos da darkside. Só agora tive uma noção da trama e mesmo ela demorando para engrenar, ainda assim quero ler. Só espero que o final que eu esteja imaginando não seja tão óbvio, se não vai ser desapontamento certo kkkkk. Boa resenha

Não percam o TOP COMENTARISTA do mês, 1 ganhador e 2 livros.

Revelando Sentimentos

Amanda Barreiro disse...

Olá! Nossa eu não dava nada por esse livro até ler a sua resenha. Pensei se tratar de um terror mais... terror mesmo, sabe? Que eu não curto muito. Já gostei de envolver investigação! Anotei aqui! Beijos.

Nicole Longhi disse...

Não conhecia o livro, mas gostei bastante da trama e é um gênero que curto bastante.
Bem legal o autor conseguir mesclar todos os gêneros, adoro quando isso acontece.
Uma pena que demorou para engrenar, isso sempre me faz perder o foco haha

beijos

Gabriela Souza disse...

Oi! Adoro livros desse gênero, e gosto ainda mais quando é o tipo de livro que te prende até o final. Já adicionei na minha listinha haha Adorei a dica, beijos

Isabela Carvalho disse...

Oi Alê ;)
sou louca pra ler esse livro, até por ser da Caveirinha S2, e como gosto muito de thrillers e livros policiais, sem dúvida não irei me decepcionar com Noturno.
O livro parece ser meio arrastado no começo, já li outras críticas que diziam isso, então vou tentar baixar um pouco minhas expectativas para a leitura haha
Que pena que você não se conectou com o protagonista, e fiquei curiosa pra saber esse final clichê #medo
Bjos

Ana I. J. Mercury disse...

Não leio muito policiais, nem suspenses, mas gosto muito de livros fantásticos, e esse parece ter um pouco de tudo numa boa medida.
Fiquei interessada sim.
Anotado aqui!
bjs

Bibbi Bokken disse...

Também não simpatizei muito com o Bryan, os surtos dele me irritaram tanto quanto os dramas do Harry Potter,parece pirraça de pré adolesceste, com o diferencial de que no caso ele é adulto.

Postar um comentário

 

Além da Contracapa Copyright © 2011 -- Template created by O Pregador -- Powered by Blogger