quinta-feira, 24 de agosto de 2017

RESENHA: Deixa Comigo

“Já havia resolvido, mal a vi, recusar qualquer bebida; essas velhinhas tão angelicais costumam ter arsênico no armarinho do banheiro.” (LEVRERO, 2013, p. 62)

Você nunca sabe que autor desconhecido pode vir a se tornar um dos seus queridinhos, daqueles que você pula a qualquer oportunidade de ler qualquer livro que ele escreva. É por isso que estou sempre aberta a autores novos. Não sei exatamente como, mas conferindo lançamentos no site da editora Rocco, um livro levou a outro e eu acabei me deparando com “Deixa Comigo”. Seu autor era um completo desconhecido para mim, mas a sinopse me fisgou.

Um escritor, cujo nome o leitor desconhece, está em reunião com seu editor tentando vender um livro. Ele já se consolou com o fato de que seus livros nunca serão visto como ótimos e receberão apenas um “É bom, mas…”. Ainda assim, ele não abre mão de sua arte. Então, nessa reunião, o editor lhe faz uma proposta inesperada: ele pode receber um adiantamento e ter seu livro publicado caso aceite investigar a identidade do autor de um manuscrito que a editora está ansiosa para publicar, mas não poderá fazer isso a não ser que localize o autor. É assim que o protagonist parte para Penurias - uma cidade que não tem esse nome, mas que ele assim apresenta para o leitor - para localizar o misterioso Juan Perez.

Li “Deixa Comigo” de um dia para o outro, não apenas por ter poucas páginas, mas também pela fluidez de sua narrativa. Com humor e ironia, o narrador-protagonista nos conduz por sua jornada em Penurias e em vários momentos é divertido testemunhar sua visão de mundo.

A missão é descobrir quem é Juan Perez e localizá-lo, mas a viagem traz muito mais ao nosso narrador. Dizer que esta é uma jornada de autodescoberta seria um exagero, mas talvez seja possível dizer que é uma jornada de autoafirmação de um homem de meia-idade, que ainda não superou a seperação da mulher e que não tem reconhecimento profissional.

Mas apesar disso, a trama é daquele tipo que deixa uma sensação de vazio (e não no bom sentido). Por mais que eu soubesse o que estava acontecendo, a minha sensação era a de que nada acontecia e, de alguma forma, eu sabia que essa era a intenção do autor. É por isso que, mesmo tendo sido uma leitura agradável, “Deixa Comigo” não foi marcante ou significativo.

Essa edição conta ainda com um posfácio assinado por Joca Reiners Terron e uma entrevista imaginária na qual o autor entrevista a si próprio.

Título: Deixa Comigo
Autor: Mário Levrero
N° de páginas: 157
Editora: Rocco
Exemplar cedido pela editora

Compre: Amazon - Saraiva - Submarino
Gostou da resenha? Então compre o livro pelos links acima. Assim você ajuda o Além da Contracapa com uma pequena comissão.

21 comentários:

Victor N. Souza disse...

Oi Mari! Tudo bem?

A julgar pela capa não me é atrativo, mas a resenha de veras é interessante.


Grande abraço,
www.cafeidilico.com

Naiara Fidelis Da Silva disse...

Confesso que a sinopse não me chamou a atenção e muito menos a capa.

Eu não conhecia o livro e provavelmente não lerei este livro, pois não me deixou curiosa.

Gabriela CZ disse...

Realmente é bom estar sempre aberta a novos autores e melhor ainda quando nos surpreendemos, Mari. Gostei da premissa, e mesmo com a sensação de vazio que você mencionou (e que compreendo) fiquei com vontade de ler. Ótima resenha.

Beijos!

Giulianna Santicioli disse...

Não costumo ler livros de autores desconhecidos, quase sempre leio os que já possuem pelo menos um pouco de reconhecimento, Deixa Comigo parece não ser um livro que eu gostaria muito, histórias de autoconhecimento ou autoafirmação não são muito a minha praia, pela resenha, parece que a história do personagem é a história do autor, em que os livros são bons, mas sempre tem um mas.
Beijos!

RUDYNALVA disse...

Mari!
Gosto também de dar oportunidade para autores não tão conhecidos, porque por vezes, encontramos grandes livros, tem acontecido comigo em relação aos autores nacionais, tenho lido livros fantásticos.
Quanto a Deixa comigo... acredito que o mais interessante seja realmente a 'viagem' interior do autor sem nome em busca de uma redescoberta e afirmação pessoal.
Talvez não seja um livro excepcional, mas deve ser um livro no mínimo reflexivo.
Desejo um final de semana mais que tranquilo e abençoado!
“Deus com Sua infinita Sabedoria, escondeu o Inferno no meio do Paraíso para que nós sempre estivéssemos atentos.” (Paulo Coelho)
Cheirinhos
Rudy
TOP COMENTARISTA DE AGOSTO 3 livros, 3 ganhadores, participem.

Vanessa Vieira disse...

Gostei da resenha Mari. Me pareceu ser um livro interessante e com uma temática bastante promissora.Beijo!

www.newsnessa.com

Amanda Barreiro disse...

Poxa, que pena que o livro não foi significativo pra você. A sinopse não me interessou, acho que eu realmente não gostaria do livro também. Beijos.

Bruna Bento disse...

HAHAHA a quote do inicio!

quero muito ler algo dessa coleção! parece otima pra conhecer novos autores latinos e os livros nao sao muito longos!

Em comum disse...

Não conhecia também o autor, confesso que a história não me atrai, mas a ideia de dar oportunidade à autores não tão conhecidos me agrada, às vezes lemos tanto do mesmo - o que ocorre muito hoje - e acabamos deixando passar algo realmente bom por puro preconceito.

Beijos
Dani Cruz
blogemcomum.com.br

Marijleite disse...

Olá, ainda não conhecia esse livro. Assim como você, gosto de me aventurar por leituras de autores desconhecidos. Achei até interessante a premissa da obra, mas não sei se me agradaria com essa sensação de que nada acontece.

petalasdeliberdade.blogspot.com.br

Nicole Longhi disse...

Não conhecia o livro, e se fosse pela capa e sinopse creio que acabaria não lendo.
Mas parece ser uma historia bem interessante, e por fluir bem rápida parece um leitura produtiva.

Beijinhos
She is a Bookaholic

Diana Canaverde disse...

Oiê... tudo bem??

Nossa pela capa juro que nem olharia para o livro, mas pela descrição de sua resenha a minha curiosidade foi despertada. Adorei... Xero!

https://minhasescriturasdih.blogspot.com.br/

Márcia Saltão disse...

Oi!
Apesar de nunca ter lido nada nesse estilo, a proposta do livro é bem interessante e diferente. Pela sua resenha, fiquei curiosa para saber mais dessa história. Quem sabe uma hora dessas!
Beijos.

Vi Furrati disse...

Diferente, fiquei curiosa para ler.

Se quiser participar e/ou divulgar, separei um presentinho ara uma leitora lá no blog: https://oblogdafenixx.blogspot.com.br/2017/08/sorteando-blog-esta-de-volta.html

O Que Tem Na Nossa Estante disse...

Oi Mari! é sempre importante conhecer novos autores e apesar de não ser uma leitura muito impactante, achei interessante. Só não curtir muito a capa, confesso rsrsrsrs

Bjs, Mi

O que tem na nossa estante

Rissia Ribeiro disse...

Oi mana, eu nunca tinha visto esse livro mas eu tenho que admitir que se tivesse visto eu provavelmente iria passar sem dar uma segunda olhada. Que bom que você está sempre preparada para experimentar livros novos o bom é que isso traz resenha de livros diferentes pra gente ^^ Olha eu confesso que não lera esse livro porque não faz meu estilo mas agradeço a resenha.

Renata Leite e Isadora Klauck disse...

Olá!
Não conhecia o livro, muito menos o autor. Confesso que a premissa não me interessou tanto assim; fiquei curiosa, claro, mas não deu aquela vontade de ler.
Beijos,
Meise Renata.
viciadas-em-livros.blogspot.com.br

Marta Izabel disse...

Oi, Mari!!
Não lembro de ter lido qualquer outra resenha sobre esse livro. A estória até parece ser bem bacana mais talvez meio parada... Mesmo assim gostei da indicação.
Bjoss

André dos Santos disse...

Acredito que a ideia do autor de deixar esse "vazio" seja para provocar o leitor mesmo, ele leva o personagem em uma viagem e acompanhamos tudo isso, o que ele acha, seus comentários e acabamos vivendo essa mesma experiência, o ponto forte sem dúvidas é ser um livro curto e mesmo tendo uma narrativa que me parece mais lenta, consegue fazer com que tenha vontade de terminar, o que menos importa é descobrir a identidade real do autor e sim a viagem até isso acontecer, também não conhecia esse livro e achei muito interessante.
Divertido essa auto entrevista!

Ana I. J. Mercury disse...

Gostei!
Nunca tinha lido sobre esse livro, mas achei ele bem engraçadinho e fofo. Divertido pra uma leitura mais leve e descontraída.
Parece realmente muito bom.
bjs

Isabela Carvalho disse...

Oi Mari ;)
Adoro assim como você descobrir novos autores, ainda mais quando eles se tornam meus queridinhos depois da leitura.
Pelos seus comentários não me interessei muito em ler o livro, não parece fazer meu estilo literário...
Que pena que você não se surpreendeu positivamente com o livro, mas que bom que é aberta a conhecer novos autores, isso é muito importante em um leitor ;)
Bjos

Postar um comentário

 

Além da Contracapa Copyright © 2011 -- Template created by O Pregador -- Powered by Blogger